The-Drop-movie-imageImagem: Divulgação

Foi divulgado na última semana o trailer de The Drop, dirigido pelo pouco conhecido Michaël R. Roskam. No filme, Tom Hardy (A Origem, Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge) é o dono de um bar em Boston que faz vistas grossas para a vocação de seu estabelecimento: é o local preferido dos criminosos para transações ilegais de dinheiro. Quando um assalto dá errado, ele se vê entre a investigação policial e as ameaças de criminosos prejudicados.

Além de ser o último trabalho de James Gandolfini (Os Sopranos, O Homem da Máfia), o filme é marcado pela estreia do escritor americano Dennis Lehane como roteirista em Hollywood. Antes, o autor fez alguns trabalhos de roteiro e produção nas séries The Wire e Boardwalk Empire.

Lehane é considerado um dos maiores mestres do romance policial na atualidade. No Brasil, ele é editado pela Companhia das Letras, que publicou toda sua obra. O livro mais recente é Os Filhos da Noite, lançado no começo de 2014, que conta a história da ascensão de um filho de policial no crime organizado em Boston durante a Lei Seca. Seus outros personagens recorrentes são a dupla de detetives particulares Patrick Kenzie e Angela Gennaro, que protagonizaram cinco obras (a última, Estrada Escura, publicada no Brasi em 2012).

No cinema, as histórias de Dennis Lehane costumam render boas adaptações: Medo da Verdade (Gone Baby Gone), o primeiro e melhor filme de Ben Affleck como diretor (cuja adaptação melhorou a história, aparando as sobras); o premiado Sobre Meninos e Lobos (Mystic River), dirigido por Clint Eastwood; e Ilha do Medo (Shutter Island) de Martin Scorsese. Os Filhos da Noite já teve os direitos comprados e deve cair nas mãos de Ben Affleck.

O próximo filme, The Drop, é a adaptação de um conto de Lehane. O longa metragem está previsto para estrear nos Estados Unidos no dia 19 de setembro. No Brasil ainda não há informações sobre a distribuição. Enquanto isso, dá tempo de conhecer mais a obra do escritor, que costuma contar histórias sobre homens moldados pelo ambiente onde cresceram e atordoados pelas conseqüências de fazer o que tem que ser feito.

 

Fonte: Trincheira